terça-feira, 27 de abril de 2010

O abraço


Dizem os orientais que, quando abraçarmos uma pessoa querida a quem amamos, devemos fazer da seguinte forma:
inspirando e expirando três vezes, e aí sua felicidade se multiplicará pelo menos dez vezes.

O efeito terapêutico do abraço é inegável. Diante disso não podemos esperar para abraçarmos a quem queremos bem.

Se você estiver sentindo um vazio interior, tente abraçar o seu amigo, deslizando delicadamente a mão sobre as costas dele, para que o possa sentir junto a você.

Nos momentos de dor ou de alegria é que vemos o bem que um grande e demorado abraço nos causa.

Pelo abraço, transmitimos emoções, recebemos carinho, trocamos afeto, compartilhamos alegria, amenizamos dores, demonstramos amizade, doamos amor, expressamos nossa humanidade.

É tempo de enlaçarmos nossos braços num terno, profundo e afetuoso abraço.
Luiz Maia

6 comentários:

Lídia Borges disse...

O abraço é uma manifestação de carinho absolutamente revigorante.

Um abraço.

Sara disse...

Pues yo hoy vengo, a dejarte mi abrazote para que te trasmita muchas cosas positivas...y mucha energía, que tomé de mis amados árboles y de mi amado cantábrico.
Muackssssssss Alda

Alda disse...

Olá Lídia,
Um abraço para ti!

Alda disse...

Sara,
Obrigado pela boa energia!
Um abraço para ti com carinho!

Helga disse...

Absolutamente! Concordo em género, número e grau. Não há nada como um abraço bem apertado!

beijinho :)

Alda disse...

Um abraço cheio de energia para ti Helga!
Beijinhos