segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

De vermelho eu quero estar...


Se os sonhos ficarem no passado
Se a vida se esquecer de mim
O mar eu não contemplar
E a brisa eu não sentir
De vermelho eu quero estar...
Se os meus passos não ouvir
Se o Sol não me beijar
A chuva eu não sentir
E as flores não cheirar
De vermelho eu quero estar...
Se as noites forem longas
E essa dor não me largar
É momento de partir
De vermelho quero estar...
Se um anjo me levar
Solidão não vou sentir
Minha alma não vai chorar
O Amor e Paz vou encontrar
De vermelho eu quero estar...

A.C.

5 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Alda, a esperança, é um estímulo da vida muito maior do que qualquer felicidade...
Beijos

mundo azul disse...

São tristes, mas, muito lindos os seus versos!

Um grande prazer vir até aqui...


Beijos de luz e o meu carinho!

Lia disse...

Olá Aldinha,
que lindo amiga!
Beijinhos.

Pico minha ilha disse...

Amiga noto alguma tristeza neste seu poema.Um sorriso e um abraço, fique bem.
((s))

Alda disse...

Olá amigos!

Tem dias que estamos assim...
Logo passa. Beijinhos