terça-feira, 9 de agosto de 2011

Não sei quantas almas tenho...



Não sei quantas almas tenho

Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem achei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,

Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem,
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.

Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo: <>
Deus sabe, porque o escreveu.

Fernando Pessoa

Foto da net

2 comentários:

Sara disse...

Hola guapa, vengo a despedirme hasta septiembre que por fin llegaron mis vacaciones.
Tengas las almas que tengas...yo volveré a disfrutarlas todas jejejeje.
Abrazotedecisivo y hasta la vuelta

Elzinha disse...

Adorei o teu espaço. Lindo post.
Voltarei mais vezes.
Um grande beijo