domingo, 11 de julho de 2010

A cor da tua alma..


A Cor da Tua Alma

Enquanto eu te beijo, o seu rumor
nos dá a árvore, que se agita ao sol de ouro
que o sol lhe dá ao fugir, fugaz tesouro
da árvore que é a árvore de meu amor.

Não é fulgor, não é ardor, não é primor
o que me dá de ti o que te adoro,
com a luz que se afasta; é o ouro, o ouro,
é o ouro feito sombra: a tua cor.

A cor de tua alma; pois teus olhos
vão-se tornando nela, e à medida
que o sol troca por seus rubros seus ouros,
e tu te fazes pálida e fundida,
sai o ouro feito tu de teus dois olhos
que me são paz, fé, sol: a minha vida!

Juan Ramón Jiménez, in "Ríos que se Van"
Tradução de José Bento

6 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Alda, belo poema...Espectacular....
Beijos

vidaslife disse...

Olá, Alda, acabo de entrar no seu blog e gostei muito da forma como escreve, mostra ser uma pessoa super sensivel, parabéns pelo todo. Beijos.

vidaslife disse...

Será sempre bem vinda.

lili0157@hotmail.com disse...

Olá Alda. Beijos

lili disse...

Gostei muito

khatarsisencontros disse...

Lindo poema! Passei aqui por acaso e vim pra ficar! Bom gosto, excelente poetas e um delírio para mente e coração.
Virei seguidora, querida Alda.
Também tenho um blog, um espacinho repleto de contos, poesias, constelações e laços azuis.
E se de alguma forma minhas palavras conseguirem te tocar, lá onde onde moram os céus que o corpo não alcança, ficarei horanda de tê-la como minha seguidora.
Um grande abraço,
Bruna.