sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Se tu viesses ver-me...


Se tu viesses ver-me...

Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus braços...

Quando me lembra: esse sabor que tinha
A tua boca... o eco dos teus passos...
O teu riso de fonte... os teus abraços...
Os teus beijos... a tua mão na minha...

Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de seda vermelha e canta e ri

E é como um cravo ao sol a minha boca...
Quando os olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti...


Florbela Espanca

4 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Alda, bela fotografia...belo poema...Espectacular....
Votos de boas festas....
Beijos

Multiolhares disse...

Se...se... tantos se(s) temos na mente, e como somos condicionados por eles, bonito poema,
Deixo um beijinho de Natal para ti e todos os que estão no teu coração, que este novo ano que entra te continue a dar essa força linda que tens para ti e que te cerca ,que a luz do amor te continue a abençoar
beijinhos ternos

EDUARDO POISL disse...

Ele veio para iluminar o mundo.
Mistério de luz,
inunda nosso espírito em ternuras
e modifica nosso modo de agir.
Transforma nosso egoísmo
em ações concretas.
Jesus é esperança
e nos traz paz e felicidade.
Ensina o caminho
e anuncia a salvação.

Linney Jeanne Palma

Desejo a você e sua Família,
um feliz Natal, e muita paz, imbuído do verdadeiro sentimento de
solidariedade e amor.
Abraços com todo meu carinho

Lia disse...

Olá Aldinha,,

ai amiga desculpa a ausência mas os meus dias precisavam dobrar as horas - passo para te deixar um grande beijinho e desejar Festas Felizes um bom ano de 2010 cheio de saúde e paz!

Beijinhos Natalícios para ti e para o Zé.

Lia