sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Frustação...





.
Frustração

Foi bonito
O meu sonho de amor.
Floriram em redor
Todos os campos em pousio.
Um sol de Abril brilhou em pleno estio,
Lavado e promissor.
Só que não houve frutos
Dessa primavera.
A vida disse que era
Tarde demais.
E que as paixões tardias
São ironias
Dos deuses desleais.

Miguel Torga, in 'Diário XV'

6 comentários:

Lídia Borges disse...

Adora a poesia de Miguel Torga, mas não sei se há horas tardias para a paixão.

Eu espero que não,
para poder escapar à frustração.

Excelente escolha!

Alda disse...

Lídia
Também penso que não à horas tardias para a paixão!

Obrigado

mundo azul disse...

_________________________________


...frustrações! Pobre de quem não aprende a conviver com elas...


Um belo poema!!!


Beijos no coração, Alda...


___________________________________

EDUARDO POISL disse...

FELICIDADE!

Quando o vento bater à sua porta,
Abra devagar,
Para deixa-lo entrar
Pense quanto de bom poderá receber,
Se estiver pronto para tal,
Mas as conquistas diárias
Estamos sempre apostando tudo
e a cada recomeço,
Percebemos, o quanto é gratificante,
Estar pôr perto de quem se gosta de verdade,
Sua simpatia,
Corresponde o momento de felicidade
e transborda de alegria
o coração de quem recebe.

(Roseli Alcântara)

Desejo toda a felicidade neste final de semana,
Um grande abraço.

Multiolhares disse...

O poema é lindo, mas é sempre tempo de amar
beijinhos

Natty disse...

Que lindo poema Aldinha, fiz uma análise! muito bonito... a PAIXÃO, não tem hora, nem dia, nem idade, o que é preciso é que as pessoas se sintam bem.
Xisinho grande
Natty